Novos Caminhos, Velhos Trilhos

fevereiro 28, 2011

CHOQUE DE REALIDADE – VISITA A FRIBURGO

Filed under: Teologia — sdusilek @ 7:55 pm

Tem dias que a gente se pergunta o porquê de Deus mudar a nossa trajetória. Isso aconteceu comigo no ultimo sábado. Tínhamos programado uma nova subida a Friburgo com a CBRIO2 para levar donativos e uma geladeira mais nova do que “semi” (semi-nova) que receberamos como doação para os flagelados. Confesso que havia pensado em cancelar a ida, mas diante da oportunidade única de junto com o material doado da SBB (Sociedade Bíblica do Brasil) levarmos os donativos e a geladeira, captulei da minha intenção.

O plano era ir para Friburgo, apoiar o trabalho da Igreja Batista do Prado, como temos feito com a campanha RECOMEÇO na CBRIO2. Mas o Pr.Sergio Furtado foi usado por Deus para alterar nosso itinerário. Fomos a Friburgo por Teresópolis. E aí é que vimos a real face da tragédia da região serrana. Pensávamos que tínhamos visto o pior. Que nada! Morros inteiros desceram. Ruas e casas de distritos e vilas estão cobertas de lama até hoje. Mas foi especialmente na passagem por Vieira que Deus guardou a grande surpresa dEle para nós e especialmente para mim.

Lá encontramos o Pr.Silas, pastor da igreja batista em Vieira. O primeiro choque de realidade foi com o coração de pastor e servo desse homem de Deus. Alguém que não teve tempo de chorar a morte de queridos irmãos diante de tanto desafio e necessidade que ele e sua igreja precisam encarar e ajudar. Alguém sensível a voz de Deus e com coração de pastor. Definitivamente ele está ali porque Deus quer! E disse a ele que tinha de ser ele mesmo nesse momento. Pastor que tem dado a sua vida pelas ovelhas… choque de realidade, pois achei que gente assim era quase utopia encontrar. Fez um bem enorme ao meu coração! Orei agradecendo a Deus a vida do Pr.Silas.

Em Vieira encontramos também um enorme rastro de destruição. De um filete de água, num pequeno córrego que corria atrás da igreja, agora há um rio! Uma árvore, no dia da chuva, foi arrancada do chão e jogada no telhado da igreja. Sabe que distância ela percorreu? Cerca de vinte metros, e parou numa altura de mais de 6 metros.  Vi o pastor falando das necessidades de pessoas que perderam tudo… fiquei agradecendo a Deus por residir onde moro. Também fiquei pensando no tipo de pensamento que venho tendo, voltado para consumo, para itens de compra. Tive vergonha de minhas preocupações, sabendo e vendo gente cuja preocupação é sobreviver e viver.

Esse choque de realidade foi uma benção para mim. Deus mudou aquela trajetória para mudar a minha. Porque Evangelho que se presta para uma fé de consumo (absorção de um culto) não é Evangelho. É simulacro.

Quem sabe voce não precise de um choque de realidade? Provavelmente no dia 26/03 iremos subir a Friburgo novamente. Quem sabe Deus não quer mudar sua trajetória para que você encontre ou reencontre o caminho do puro Evangelho?

Ou quem sabe Deus não quer alterar sua trajetória para que, numa ida ao supermercado, voce compre garrafas de água mineral?

Ore e pense sobre isso. Porque quando Deus muda a nossa trajetória, pode saber que nós teremos um encontro abençoador com Ele e com Seu querer.

Com Carinho,

Pr.Sergio Dusilek

 

 

Anúncios

fevereiro 22, 2011

O SENHOR VIVE!

Filed under: Estudos — sdusilek @ 11:17 pm

TEXTOS :                 – Texto Bíblico: Mt.28:1-10; Leituras Diárias: a)Mc.16:1-12; b)Lc.24:1-15; c)João 20; d)Atos 1:1-3;

e)ICor.15:1-22; f)Mt.28:1-10; g)Mt.16:1-4

Texto Básico: Lc.24:1-12;  Texto Áureo: Mt.28:6;

Introdução

Jesus foi e é de fato fascinante. Enquanto outros grandes homens da História morreram e foram contidos por seus túmulos, Cristo ressurgiu. Pense em qualquer nome da História e que você lê e estuda nas aulas desta matéria: Gandhi, Sirdata, Napoleão, Stalin, Lênin, etc. Todos estão mortos e enterrados (se é que sobrou algo deles ainda…). Na ex-União Soviética (URRS), um dos seus dirigentes com a visão comunista e marxista da vida, querendo abolir a fé e o cristianismo, e usando de toda a repressão para tal, chegou a dizer que poucos anos depois não teria mais crente na URRS. Pois o cara morreu e o evangelho continua a se expandir. Sabe por que? Porque Jesus ressuscitou.

A importância da ressurreição de Jesus é tão gigantesca para a vida cristã, que alterou o dia das reuniões celebrativas. Antes de sua morte e ressurreição, Jesus com os 12, ambientados que eram com a cultura judaica, participavam de reuniões nas sinagogas e no Templo no dia de Sábado. Como a ressurreição de Jesus ocorreu no domingo, os cristãos passaram a se reunir neste dia.

A-O QUE FOI A RESSURREIÇÃO?

A cultura oriental (onde Jesus se inseria) tinha como costume embalsamar, fazer um preparo do corpo de alguém muito querido que tenha falecido. Foi com esse intuito que as mulheres foram ao sepulcro, numa espécie de última homenagem ao Mestre.

Mas a Bíblia diz que quando lá chegaram viram a pedra removida e o corpo de Jesus não estava mais no túmulo. A ressurreição de Cristo se constitui na maior prova do Poder de Deus, visto que ninguém que tenha morrido voltou a viver por seu próprio querer. Jesus ressuscitou alguns (Lázaro (Jo.11), o jovem de Naim (Lc.7); a filha de Jairo (Lc.8)), mas em nenhum desses casos houve um “auto-ressuscitamento”. E também não há katalepsia ( os sinais vitais são reduzidos deixando a pessoa como morta, só que ainda viva) nenhuma que explique o que ocorreu com Jesus, pois se assim fosse, ele continuaria preso no túmulo por causa da pedra enorme a qual fora colocada na porta. Jesus venceu a morte! (I Cor.15:55-56)

B- PROVAS DA RESSURREIÇÃO

Como a Bíblia é bela! O Espírito Santo fez com que Mateus registrasse um relato que até hoje é usado para contestar a ressurreição de Jesus. Trata-se da compra dos soldados romanos pela liderança religiosa judaica para dizer que o corpo fora roubado (Mt.28:11-15). Mas o Dr.Walter Thomas Conner assinala a contradição desta liderança religiosa no episódio em que repreendem a Pedro (At.4) e João exigindo que não falassem mais de Jesus. Ora, o anúncio dos apóstolos era de que Jesus vivia, tinha ressurgido. Mas no tocante a ressurreição de Jesus, nada falaram.

Fato é que Cristo ressuscitou e que vive! Ele apareceu a várias testemunhas ao longo de um tempo (vide o final dos evangelhos e o início de Atos), teve u  confronto com o incrédulo Tomé para que o tocasse e cresse (João 20), numa clara demonstração de que não era um fantasma (Lc.24:39). Ele apareceu ainda a Saulo no caminho de Damasco (At.9). As palavras de Jesus continuam a se cumprir até hoje…ora, que homem poderia fazer isso?

C-SIGNIFICADO DA RESSURREIÇÃO

A ressurreição de Jesus tem elevado combustível de esperança. Pela ressurreição visualizamos que também haverá a nossa ressurreição, quando nosso espírito for levado ao Pai para vida no céu de Deus. Assim como com Jesus ele foi glorificado após a ressurreição, também nós o seremos, completando assim toda a obra salvadora do Senhor em nós.

A ressurreição de Jesus nos exorta a viver pensando na eternidade. Nossa vida não é só para o agora (ICor.15:12-19), mas para a eternidade. Por isso o que fazemos aqui tem reflexo por toda a nossa existência espiritual.

O Cristo que vive nos mostra que todo o poder está nas mãos do Senhor (Mt.28:18). Nem a morte, nem Diabo, nada pôde resisti-lo. E é esse mesmo poder que transforma as nossas vidas, que faz gente quebrada renascer e florescer. Poder que pega gente morta (Paulo nos qualifica como zumbis, quando ainda não éramos crentes (Ef.2:1)) como nós e faz viver! Guarde bem isso: em Jesus não há morte. Em Jesus há vida!

CONCLUSÃO

Crer na ressurreição é um ato de fé e também de inteligência. Paulo assim aponta para nós que se seguimos os ensinos de Jesus como se ele fosse um bom filósofo ou mesmo “o maior psicólogo que já existiu”, somos os “piores dos homens”, “os mais dignos de lástima” (ICor.15). E é por isso que alguns entre nós dormem (ICor.11). Não discernem o Corpo vivo e ressurreto do Senhor!

Crer na ressurreição é assumir de uma vez por todas que Jesus é Deus! E todo o fascínio que a vida de Jesus exerce sobre nós é porque Ele é o Cristo (o Deus encarnado, o Messias prometido).

Afinal, você crê ou não na ressurreição de Jesus (Rm.10:9-10)?

 

Pr.Sergio Dusilek

sdusilek@gmail.com

[texto publicado no 3o trimestre de 2008 na revista Diálogo e Ação da Juerp da CBB]

 

 

fevereiro 17, 2011

SOS FRIBURGO

Filed under: 1 — sdusilek @ 11:17 pm

SOS FRIBURGO

No sabado 12.02 a CBRIO2 e mais alguns irmãos do ministério de ação social da CBRIO estivemos em Friburgo fazendo um trabalho pastoral e social com os flagelados da cidade. Na oportunidade passamos boa parte da tarde no morro do Rui, local onde também houve grandes deslizamentos de barreiras.

Ouvimos histórias de gente que não tem água para beber. A Marinha fez algo muito positivo ao instalar uma caixa de água no alto do morro, da onde os moradores se abastecem com baldes. Contudo os moradores têm medo de bebê-la… As histórias de morte, perda, doenças são tão presentes na vida do povo de lá que o temor está presente nos olhos. Não foi nem uma nem duas vezes que nas visitas as casas fomos atendidos por moradores com lágrimas nos olhos. Pudemos ouvi-los e ministrar ao coração deles. Fazer raiar a luz do céu no meio de uma comunidade envolvida pela escuridão do medo.

Ouvi também de uma mãe que tem um bebe em casa que nasceu prematuro e que precisa ser banhado com água mineral… olha a situação dessa mãe! Não é preciosismo: é caso de saúde, de preocupação que qualquer mãe ou pai teria com seu bebe.

Por isso queremos convidá-lo a se envolver novamente no socorro a Friburgo. A CBRIO2 voltará lá em 19.03 e queremos levar uma boa quantidade de água para essa ajuda. Queremos conclamá-lo a:

a) orar  por Friburgo e pelo retorno da nossa igreja em 26.02 e  19.03;

b) a se dispor a ir conosco (CBRIO2) lá, caso assim deseje;

c) a trazer água mineral para que seja doada a Friburgo, em especial ao morro do Rui.

Se quiser ir além nessa ajuda, procure-nos.

Com esperança,

Pr.Sergio Dusilek

sdusilek@gmail.com

fevereiro 8, 2011

UMA CRUZ NO CAMINHO DE JESUS

Filed under: Estudos — sdusilek @ 10:17 am

TEXTOS :     Texto Bíblico: Mt.27:33-56;

Leituras Diárias: a)Heb.4:14-16, 12:18-29; b)Sl.22; c)IPe.2:20-25, Gl.3:13; d)Mt.27:33-56; e)Lc.23:26-43;

f)Jo.19:17-37; g)Jo.3:13-16   ///    Texto Básico: Mt.27:33-56   ///    Texto Áureo: Mt.27:51;

Introdução

Há pouco tempo atrás o mundo ficou estarrecido com o filme de Mel Gibson sobre a Paixão de Cristo. Pessoas se sentiram mal ao ver tamanho sofrimento projetado nas telas de cinema. Pois pasme: o que Jesus sofreu foi dali para pior. Is.53 e Mt.27:26 apontam um Jesus que foi dilacerado, que sofreu flagelos e açoites antes mesmo da cruz. Na verdade ele passou uma noite inteira sendo torturado.

A-ERA MESMO NECESSÁRIA A CRUZ?

Talvez você esteja se perguntando se era possível ter algo diferente para Jesus, que não a cruz. A Palavra nos assevera que não tinha outra alternativa. A Justiça de Deus requeria a pior e mais vergonhosa condenação para que fosse satisfeita em virtude do pecado humano. Sim, como bem disse John Stott, não foram nem os romanos, nem os judeus, nem mesmo Judas Iscariotes que matou Jesus. Eu, você, e todos os demais seres humanos somos responsáveis pela morte do Mestre, porque pecamos (Rm.3:23, 5:8, 6:23).

 

Jesus assumiu a o nosso lugar na cruz. No dizer bíblico ele “se fez pecado por nós”. Daí a figura substitutiva de Cristo na qualidade de Messias que era. Pecado gera morte e ela, no plano espiritual, só pode ser reparada com outra morte (Heb.9:22). Novamente entra a figura do Cordeiro que nos remete ao sangue inocente vertido para que a culpa e o pecado pudessem ser expiados. Tais idéias podem parecer estranhas para nós que estamos no séc.XXI, mas elas estão presentes no arquétipo humano. Em todas as culturas, com suas religiões, há a presença do inocente, do “cordeiro”. Isso porque o ser humano tem um sério problema com o pecado e com a culpa.

 

A cruz era necessária porque não temos como nos salvar (I Reis 8:46, Ef.2:8-10). Só há um caminho para nós que é o caminho da Graça.

B-QUAL É A MENSAGEM DA CRUZ?

A cruz de Cristo anuncia para nós grandiosas coisas a respeito de Deus. Temos um Deus que nos ama com tão profundo amor que ele finca esse amor na terra com a cruz na qual Jesus morreu. Não é um amor teórico, mas um amor profundo (Jo.3:16). E esse amor não quer só ser fincado na terra (como o foi no Gólgota), como também em cada coração humano.

 

A cruz aponta para um Deus que quer reconciliação (II Cor.5:17-21). De um Deus que anseia por proximidade e intimidade com Ele (Mt.27:51). Prova disso foi o véu ter sido rasgado de alto a baixo. Agora preste bem atenção: este véu do Templo, que separava o santo lugar do Santo dos Santos não era como um  véu de noiva. Antes pelo contrário, era um véu com cerca de 7 cm de espessura, num tecido grosso e que alguns defendem como sobreposto um ao outro. Não tinha como ele ser rasgado, há não ser por uma ação deliberada. E esta ação deliberada foi de Deus: Ele é quem decidiu rasgar o véu. Por isso que foi de cima para baixo.

 

Agora não é preciso o sumo-sacerdote esperar 1 ano para entrar no santo dos santos. Nós, como Filhos de Deus, podemos estar continuamente em intimidade com Ele. Somos instados a entrar com ousadia (Heb.10:19) na presença do Deus Todo-Poderoso. Não precisamos mais de sacerdotes/padres para fazer qualquer intermediação. Jesus se tornou nosso único e perfeito Mediador (ITm 2:5, Mt.11:27, IJo5:11-12). Não precisamos buscar oração “forte” de quem quer que seja. Isso porque a única oração forte que existe é a que é feita ao Pai, com todo o nosso coração, em nome do Filho e pelo intermédio/tradução do Espírito. Nossos pastores não são nossos mediadores diante de Deus. Eles devem ser vistos como nossos líderes, nossos referenciais, nossos conselheiros e profetas (porque nos instruem na Palavra). A única dimensão exclusivamente  sacerdotal que os pastores ainda  possuem é o da condução da adoração e dos cultos, levando o povo até “a sala do trono”. Por que então você não busca essa intimidade com o Pai? Está esperando o que?

C-QUE RESPOSTA POSSO DAR A CRUZ?

Na cena da crucificação, alguns personagens tipificam as respostas que podemos dar ao amor de Jesus revelado na cruz do calvário.

 

Você pode ser como os soldados (v.35) que chegam perto do Evangelho para espoliá-lo. Gente que se aproxima de Jesus com interesses outros, que não o amor de Deus. Gente que só quer receber. Os soldados tiraram a capa do mestre e a sortearam entre si. Pessoas assim jamais se doam, e têm um coração fechado para Deus.

 

Você pode ser como a multidão que era conduzida(em termos ideários) pelos fariseus. Gente que zomba do evangelho, que o ignora e o despreza. Mas que se esquece que esse pecado, a da blasfêmia contra o Espírito, isto é, negar a obra do Espírito Santo, tem endereço certo para o Inferno (Mt.12:31). Junta-se a eles um dos ladrões que, merecidamente na cruz, também zombou de Jesus (Lc.23:39).

 

Ou você pode ser um confessor da cruz. Nesse caso temos o centurião (v.54) e o outro ladrão (Lc.23:40-42). Gente que quando olhou para a cruz de Jesus reconheceu que Ele era o Filho de Deus, nome esse que representa um título messiânico, que por sua vez significa que reconheciam que Jesus era o Cristo, o Messias prometido.

CONCLUSAO

A cruz de Jesus é um divisor, não só em termos de eternidade (quem crê será salvo e quem não crê já está condenado (Jo.3:18)), mas também na opção para se viver com Ele ou não nesta vida. Diante da cruz, não há indiferença, nem tampouco meio termo. Ou você confessa a Jesus como Senhor ou o desconsidera.

 

Em qual dos grupos de personagens você se encaixa? Saiba que toda a vez que você despreza a Jesus, ou nega dar a sua vida a Ele, você o está “crucificando novamente”(Heb.6:6b). Nós estamos diante da maior prova de amor que esse mundo já viu: a cruz de Cristo. Agora quero lhe perguntar uma coisa: qual será sua resposta a este amor de Deus por você?

 

Pr.Sergio Dusilek

[ TEXTO PUBLICADO NA REVISTA DIÁLOGO E AÇÃO DO 3o Trimestre de 2008 da JUERP DA CBB]

fevereiro 2, 2011

Campanha RECOMEÇO – NOVA FRIBURGO

Filed under: Liderança — sdusilek @ 10:10 am

Queridos Irmãos e Irmãs,

Nesse último domingo (30/01/11) lançamos a Campanha RECOMEÇO. Visitamos alguns locais devastados pela chuva em Friburgo. As cenas, como vocês podem ver pelo link das votos [http://picasaweb.google.com/CBRioFotos/20110129NFriburgo?authkey=Gv1sRgCIXl5ZmLx9qPogE&feat=directlink] são fortes, quanto mais vistas pessoalmente. Famílias inteiras morreram. Outras perderam entes queridos. As que sobreviveram pouca coisa puderam salvar. Na verdade, várias perderam tudo.

Não bastasse isso a economia da cidade (diante de tantas perdas materiais – só para voce ter uma idéia, na penúltima linha de fotos, a última foto da direita voce vai perceber um caminhão azul (sim o azul menor era um caminhão baú) totalmente destruído, assim como uma confecção que funcionava no casarão que existia ali) está em frangalhos. No sábado 29/01 quando lá estivemos, não pudemos usar nosso cartão de débito. Tudo teve de ser com dinheiro. Bancos com equipamentos danificados ainda continuam fechados.

É nesse contexto que somos chamados a ajudar. Uma ajuda é irmos, estarmos com as pessoas, apoiarmos a 4ª IB de Nova Friburgo. Outra é o apelo do Pastor Josué Ebenézer para que ajudemos famílias a recomeçar. Por isso nesse primeiro momento vamos ajudar  uma família que perdeu tudo com  a tragédia. Trata-se da Campanha RECOMEÇO.

Pr.Josué assim falou: São membros da Igreja. Possuem 3 filhos adolescentes e pré-adolescentes: Felipe, Fabrício e Rafael. Os meninos foram resgatados da lama pelos pais e vizinhoss, caso contrário teriam morrido. Perderam tudo dentro de casa e a casa ficou comprometida com a tragédia.

Para tanto peço a você que ore. Se Deus desafiar seu coração  a participar,  a ofertar esse valor (2Cor.9:6-9) que está na sua alma, entre em contato comigo sdusilek@gmail.com para que eu lhe passe a conta da igreja.

Abração,

Pr.Sergio Dusilek
sdusilek@gmail.com

Blog no WordPress.com.