Novos Caminhos, Velhos Trilhos

março 24, 2014

O TABELÃO DO TJ/RJ

Filed under: Sem categoria — sdusilek @ 1:42 pm

Em ano de copa, com muitos campeonatos acontecendo, nada mais comum do que se falar em tabela. Só que ao invés de falar das tabelas de jogos, gostaria de abordar um outro tipo de tabela. Trata-se da tabela para indenizações.

Nunca fui de acionar a justiça. Acho que ali não é espaço para mim. Nem quando sai do Bradesco, tendo uma bolada para receber em direitos, eu não entrei na justiça. Peguei minha rescisão e só. Contudo, diante das últimas solapadas que recebi como consumidor resolvi acionar a Justiça. Isso porque sou daqueles que procura não dar trabalho pro outro, não incomodar o outro, nem sendo esse outro um banco.

Pois então, me rendi a “industria” da indenização. Não pelo dinheiro, mas para que a empresa que lesiona ou permite que o consumidor seja lesionado reveja seus procedimentos. O processo indenizatório, antes de ser um meio de arrecadar recursos é indicador das relações contratuais quebradas e que precisam ser refeitas. Nem toda empresa descumpre o acordado por maldade. Por isso, mediante os processos (e não só eles, como também canais de comunicação com o cliente (SAC, Ouvidoria)) elas podem rever procedimentos.

Entrei com duas ações contra duas diferentes empresas, tendo dois bons advogados nas causas (ambos diferentes). Ganhei as duas, só que a indenização de ambas foi de cerca de R$2000,00. Ora, parece haver um tabelão já pré-definido no TJ/RJ. Se por um lado isso limita a má fé daqueles que buscam situações para criar causas e ganhar dinheiro, por outro torna o ciclo viciante. As empresas continuarão a receber processos e não rever seus procedimentos, pois o custo para elas continua sendo baixo. Tem organização que só aprende quando a pancada é forte e no bolso.

Entendo a intenção do TJ (caso realmente haja um tabelão, o que para mim parece fato consumado), porém o resultado dela pode ser o inverso do esperado. Ao invés de desmotivar e diminuir as ações indenizatórias, por não se resolver o problema gerador, elas tendem a aumentar pelo crescimento dos insatisfeitos com os serviços contratados.

Pr.Sérgio Dusilek

sdusilek@gmail.com

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: