Novos Caminhos, Velhos Trilhos

dezembro 9, 2013

O AMOR SE ALEGRA COM A VERDADE

Filed under: Sem categoria — sdusilek @ 7:37 am

O AMOR SE ALEGRA COM A VERDADE

(I COR.13:6b)

Mesmo quando ela dói? Perguntaria você… como, sem ter qualquer resquício masoquista, alguém pode sentir alegria com algo que pode doer?

1)      Em primeiro lugar porque a sua presença aponta para a presença do Amor.

A principal companhia do Amor não é a beleza. O amor tem como seu principal consorte a verdade. O simples “cheiro” dela é sinal de que há amor. Ela torna o amor melhor. Ela permite que o amor se expresse como ele é. Sem verdade o que temos, o que construímos é outra coisa, não um relacionamento baseado no amor. Não o amor.

Quer ver um exemplo disso no campo religioso? Uma pessoa que não tem Jesus mas que possui religião… tem seu relacionamento feito fora da verdade segundo João 14:6, concorda? Busca Deus, mas ainda está tateando… fora do encontro dAquele que é a RESPOSTA. Voce diria que essa pessoa religiosa, que quer Deus mas que ainda não encontrou Jesus, conhece a verdade, experimentou o AMOR agape?

Onde falta a verdade o amor morre pelas mãos da hipocrisia e da mentira. Aliás, duas excelentes formas de esganar o amor.

  • VOCE COSTUMA FALAR A VERDADE NOS SEUS RELACIONAMENTOS? VOCE ABRE ESPAÇO PARA OUVIR A VERDADE?

 2)      Em segundo lugar a verdade mantém um vínculo do amor com a realidade.

Amar não significa ficar abobado. Interessante que quando você cumpre o que a Bíblia diz de amar ao seu inimigo ele não se torna seu amigo. Vai continuar sendo seu inimigo. O que muda é sua atitude, sua disposição para com ele… O amor agape não nos conduz ao fanatismo, a histeria, a fuga da realidade porque está aliançado com a verdade. O amor nos lembra que pessoas são imperfeitas; a verdade nos mostra que elas nos decepcionarão, pois o mundo tem um mistura de coisas boas e ruins.

Talvez um dos motivos pelos quais o contraste deste verso de coríntios ser injustiça/verdade e não injustiça/justiça seja justamente o convite a mantermos o “pé no chão”, a reconhecermos quem realmente somos, sem nos iludirmos. Também olharmos os outros como eles são… não recriá-los como personagens de fábulas…

  • SER TOMADO PELO AMOR… VOCE FLUTUA OU “SENTE OS PÉS NO CHÃO”? CONSEGUE DISCERNIR QUEM VOCE É?

 

 3)      Em terceiro lugar a verdade é o bisturi para a cura do amor.

A condição para que o amor cure, restaure, cole os “caquinhos” (com toda licença poética a Louise), é que a verdade se instaure. Uma pessoa que nega uma doença, jamais vai se permitir tomar a medicação para que seja curada. Uma pessoa altiva jamais vai se permitir ouvir que tipo de correções precisa fazer em sua vida. Aquele que não se enxerga doente dificilmente poderá ficar são.  Aquele que não se percebe como necessitado, possivelmente não abrirá seu coração para a cura do AMOR agape.

E nessa legítima cirurgia espiritual, aquela que o AMOR opera, surge em meio a dor as mais profundas e lindas orações… justamente àquelas que não são faladas… são balbuciadas, gemidas (lembra de Ana no Tabernáculo em Siló (I Samuel 1)? Isso porque o amor tem um poder transformador de tornar a dor num instrumento abençoador. Quantas pessoas não foram abençoadas pela dolorida oração de Ana ao longo da história!

  • VOCÊ TEM FUGIDO/RESISTIDO DA VERDADE? DO QUE VOCE TEM CORRIDO?

 4)      Por fim, a verdade aponta para Jesus.

Jesus é o maior nível de compreensão e apreensão da verdade. A gênese de toda injustiça de desfaz com a justiça de Deus e ela encontra sua expressão máxima na Pessoa de Jesus Cristo. Daí outro possível motivo que explique o contraste escolhido entre injustiça/verdade. Todo esquema do mal, da injustiça, da mentira, se desfaz perante Jesus.

Se a injustiça aponta para nossa debilidade, fragilidade e pode declarar alguém em falta, a verdade aponta para um Cristo que nos supre (Fil.4:19).

Perceba: há uma exclusividade em Jesus. Ela reside no fato dele ser a verdade. Quando se está diante da verdade, as demais possibilidades se dissolvem como propostas de encontro redentivo com Deus. Mantém sua preciosidade como sinalizadores da busca humana. Mas perdem seu valor com afirmação última, como resposta cabal.

  • JESUS É A VERDADE PARA VOCE? SE SIM, POR QUE AINDA MANTER ALGUM ELO COM OUTRO TIPO DE EXPRESSÃO RELIGIOSA?

Que você meu querido reflita e entenda que o amor cristão é um convite a superação e não a uma elevação, no sentido de fuga da realidade. Deus não nos quer vagueando pelas nuvens. Ele nos quer andando por esse mundo. Pisando em lugares esquisitos e até não muito limpos. Lugares que nos convidam a realidade. Amor sem realidade é platonismo. Realidade sem amor é travessia no deserto. Amor e realidade; amor com verdade. Isso foi o que Jesus ensinou.

[Pr.Sérgio Dusilek – sdusilek@gmail.com]

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: