Novos Caminhos, Velhos Trilhos

novembro 15, 2010

12 HOMENS E SOMENTE 1 MESTRE

Filed under: Estudos — sdusilek @ 10:51 pm
TEXTOS :                 – Texto Bíblico: Mateus 10:40

                                         – Leituras Diárias: a) Mt. 4:18-22; b) Lc. 5:1-11; c) Mt. 9:9-13; d) Lc.9:1-9; e) Mt.10; f) Jo 1:35-42         g) Jo1:43-51              – Texto Básico: Mateus 10:1-2 /// Texto Áureo: Mt:10:25

 Introdução

A formação de discípulos nunca foi novo. Na filosofia grega você tinha o exemplo de Sócrates que com sua escola peripatética (ensinando enquanto se deslocava) formou gente como Platão, o qual além de preservar seus ensinos (Sócrates como Jesus não deixou nada escrito), manteve por um tempo a tradição da escola socrática.

Jesus sabia que o melhor quadro para se escrever algo era o coração humano. E também tinha ciência de que a continuidade de um ministério está visceralmente ligada à capacidade de produção de discípulos. Sabedor disso Jesus escolhe então doze discípulos para que estes não só perpetuassem um legado, como também fosse além dEle (Jo5:20,14:12). A perpetuidade do Evangelho depende diretamente da qualidade dos discípulos de Jesus. Por que na Europa há um pós-cristianismo (templos protestantes são vendidos)? Porque em algum momento da história cristã, os discípulos foram de qualidade questionável.

Guarde bem uma coisa: ser discípulo não é defender uma filosofia cristã de vida. Ser discípulo é um estilo de vida. Isso porque o evangelho só tem sentido e a pregação só encontra eco quando o encarnamos.

A-POR QUE ESSE NÚMERO 12?

É certo que havia um núcleo maior de discípulos girando em torno de Jesus. Homens que o seguiam (vide Lc.10) e que queriam de coração servi-lo. Mas Ele escolheu 12, e a esses estendeu um convite todo especial.

A escolha dos 12 está ligada a lembrança da formação e da totalidade do povo de Deus. Israel era formado por 12 tribos. E a Igreja, povo do Senhor, não poderia ter formação diferente. O Senhor retoma o processo de restauração do Seu povo (Ap.4:4).

B- O QUE É SER DISCÍPULO?

A palavra grega para discípulo é mathetés a qual aparece cerca de 264 vezes no Novo Testamento, em especial nos evangelhos e em Atos. Isso mostra que uma das ênfases da mensagem do Reino é produzir discípulos. Jesus esperava que seu discípulo tivesse total devoção a Ele e que entendesse que o convite que Ele fizera representava uma chamada para o serviço.

Não dá para coexistir numa mesma pessoa o discipulado e o “esquenta banco”. Quem é discípulo de Jesus, quem realmente o segue não consegue ficar parado. Ser discípulo do Mestre é para ser como Ele. E isso implica envolvimento com a obra de Deus e com a construção do Seu Reino aqui na Terra. Agora uma perguntinha… você é “discípulo de menos” ou é realmente um discípulo? Você quer realmente ser igual a Jesus?

A Bíblia também confere um outro título aos 12: o de apóstolos. Apóstolos, no sentido estrito da Palavra, somente os 12 e Paulo, porque receberam um chamado direto de Jesus. Por isso não há porque valorizar essa corrida insana pela titulação apostolar que muitos hoje se  arvoram ser. Mas num sentido mais abrangente, todos somos convidados a sermos apóstolos. Isso porque no cerne do discipulado de Jesus está o comissionamento (Mt.10). Jesus não quer que os seus discípulos só recebam instrução, mas sobretudo que eles fossem enviados, que fizessem novos discípulos. No núcleo do Evangelho está a idéia de multiplicação de discípulos!

C-QUEM ERAM OS DOZE?

De fato, se Jesus queria doutores para compor seu colegiado apostólico Ele foi procurá-los no lugar errado. Isso indica que além de Jesus querer formar e amadurecer os que iria convocar, Ele via a capacidade inerente de cada um. Lembra de Gideão (Jz.6-7)? Era alguém medroso, tacanho, mas Deus o olhava como “varão valoroso”. Deus nos vê lá na frente, como obra acabada pelas suas próprias mãos.

Assim foi com o convite dos doze. Jesus adotou um perfil de grupo completamente eclético. Tinha um descrente (Tomé), um prestativo (André), um traidor (único discípulo da Judéia – Judas[1]), uns “nervosinhos” (Tiago e João – filhos do trovão), um terrorista (Simão o zelote – que era um partido terrorista como o HAMAS na palestina atual e que lutava contra a dominação romana), e um traidor da pátria (Levi/Mateus – cobrador de impostos). Todos com sua potencialidade e todos com seus defeitos. Tal escolha de Jesus deve consolar o nosso coração e animar a nossa caminhada de fé! Acho difícil que numa igreja tenha tanta gente “ruim” como esses 12 homens do Mestre. Há esperança no discipulado para mim e para você!

CONCLUSÃO

Pasme você, mas daqueles discípulos o que mais atingiu o objetivo de ficar mais parecido com Jesus foi João. De um estourado que queria mandar fogo nos samaritanos (Lc.9:51-56) foi transformado no apóstolo do amor (vide I João). E ao que tudo indica, João era um adolescente.

Ressalto isso porque você também pode ser um exemplo de vida, pois para ser como Jesus não é preciso ter idade, mas vontade e desprendimento para que o Senhor o torne naquilo que Ele sonhou para você.

Você quer isso? Quer ser discípulo, ser igual a Jesus?

[Estudo publicado na revista Diálogo  & Ação da JUERP da CBB no terceiro trimestre de 2008]


[1] Parece que a lacuna de uma tribo (Benjamita) relatada em Jz.21 aponta para uma lacuna na cadeia apostólica (a de Judas Iscariotes). Alguns comentaristas dizem que os apóstolos se precipitaram na escolha de Matias (At.1:12-26), porque Jesus deveria recompor esse colegiado, o que Ele fez quando apareceu a Saulo/Paulo (At.9)

Deixe um comentário »

Nenhum comentário ainda.

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: