Novos Caminhos, Velhos Trilhos

outubro 6, 2010

FÁBULA DE UM REINO

Filed under: Liderança — sdusilek @ 1:01 am

Era uma vez um reino. Azul como o céu, barrento como a terra.

Um reino que buscava viver uma conformidade com o padrão ideal de outro Reino. Este sim, maior, perfeito, absoluto. Quase todo o reino, mesmo reconhecendo suas limitações, buscava ser como o Reino. Isso foi assim até que o governador, que não se importava com o Rei, parou de se preocupar também com a “opinião pública”. Toda sorte de atrocidades foram cometidas. A mentira passou a dominar os corredores da corte. A perseguição implacável contra os que se opunham ao comportamento do governador se intensificou. Cooptação foi a moeda de troca usada por ele para conseguir “adeptos”…

Lá também havia  príncipes. Eles procuraram o governador para que revisse sua prática. Eles quiseram ajudá-lo.  Fizeram isso várias vezes. Mas  foram vitimados. Após não agüentarem mais tanta desconformidade com o Reino, saíram daquela terra. Deixaram amigos; colecionaram decepções. Simplesmente se foram. Permaneceu somente o bobo da corte. Aquele que se prestava a entreter o governador e apoiá-lo. Alguém que se fazia de bobo.

O povo, atônito, continuava a olhar. Alguns, com contatos dentro do palácio do governo, tinham informações privilegiadas de sobra. Outros desconfiando de algo errado, resolveram permanecer na ignorância. A maioria, no entanto, continuou a tocar a vida como se nada tivesse acontecido. Mal se deram conta de que aquela província estava ficando cada vez mais parecida com o governador e não com o Rei…

O silêncio reinou numa assembléia posterior. Afinal, se os príncipes saíram, quem iria ter disposição para enfrentar o governador? Os erros se perpetuaram. A terra se contaminou. E os bons… ah, os bons! estes foram saindo daquela província buscando do Rei uma terra onde pousar…

Hoje, passados longos anos, o reino perdeu toda sua coloração azul. Pouco tem a ver com o céu, onde a vontade do Rei é totalmente cumprida. Aterrado e enterrado em um monte de coisas que não O agradam, suportando um governador tirânico, acabou adquirindo a cor deste último. Ficou barrento.

As pessoas limpas cansaram. Os sujos se esbaldaram. E o REI… este do céu chorou!

E até hoje há uma pergunta ecoa no coração de todo aquele povo: o que poderia ter sido diferente? E muitos, agora bem envelhecidos, se lamentam de não ter empregue suas joviais energias a favor do Rei JESUS, julgando os que são de dentro (I Cor.5:13).

 

1 Comentário »

  1. Letícia vai se esbaldar ouvindo desse pai histórias tão bem contadas como essa. Amei!

    Comentário por Nauva — outubro 23, 2010 @ 8:58 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: