Novos Caminhos, Velhos Trilhos

outubro 11, 2010

O INICIO DO MINISTÉRIO DE JESUS – QUANDO O MESTRE COMEÇA A ENTRAR EM AÇÃO

Filed under: Estudos — sdusilek @ 6:09 pm

TEXTOS :                 – Texto Bíblico; Mt.4:1-11; Mt.3:13-17; Lc.3:1-23, 4:1-44

Leituras diárias: a) Mc.1:9-13; b)Rm.6:1-14; c) Heb.2:14-18; 4:14-15; d) I Pe 2:21-25; e) II Cor.5:17-21, I João 3:4-10; f) Tg.1:13-18; g) Tg.4:1-10

                                   – Texto Básico; Mt.4:1-11 /// Texto Áureo; Mt.4:10b

Introdução

Estamos adentrando no início do ministério de Jesus. Com seu batismo, Jesus sela a sua missão e dá início a proclamação do Reino de Deus. E é por isso que os evangelistas do Novo Testamento não se importaram em escrever muito sobre a adolescência e juventude de Jesus. Os evangelhos não são só uma biografia de Jesus, mas sobretudo o anúncio do Reino, cuja maior expressão está na pessoa e obra do Cristo.

É por isso então que há um hiato no relato evangelístico da vida de Jesus dos seus 12 anos (Lc.2:42), até seus 30 quando então inicia seu ministério. Foi importante Jesus começar com essa idade, porque naquele tempo, um mestre só começava e podia ser ouvido se tivesse uma idade igual ou superior a 30 anos. E esse início coincidiu com o seu batismo.

A-POR QUE JESUS BATIZOU?

Naquele tempo na Palestina era comum ser observada uma prática ritual de batismo como sinal de purificação e arrependimento de pecados. João Batista era um exemplo dessa prática (Jo 1:22-34). Mas por que então Jesus não só se deixou ser batizado, mas pediu a João que o fizesse? Há alguns fatores que explicam esse momento singular:

a) para que em Jesus se cumprisse toda a justiça, tudo aquilo que foi dito e predito pelos profetas;

b) para marcar o início do ministério de Jesus, cuja chancela de Deus Pai não veio pela água, mas pela voz que disse “este é meu filho amado, em quem tenho prazer”. Deus Pai evidenciou ali para os que ali estavam que Jesus não era semelhante aos outros, mas sim semelhante a ELE!

c) para também corroborar e linkar a pregação e anúncio de João Batista com sua vida. Quem é aquele que viria e que batizaria no espírito e no fogo? Era Jesus! E esse encontro nas águas batismais ligou de uma vez por todas o ministério preparatório de João ao ministério propiciatório de Jesus (I Jo.4:10);

d) para que fosse exemplo. Não precisava expurgar pecados porque Ele era o Cordeiro puro que “tira o pecado do mundo” (Jo.1:29). Jesus nunca pecou, embora tivesse vivido num meio complicado como é esse nosso. Ele batizou portanto para servir de exemplo. Ora, se Jesus que não precisava batizou, por que você ainda não o fez? Tenho encontrado muitos adolescentes que se dizem do Senhor mas que ainda não são batizados. Particularmente, tenho dúvida sobre essas conversões, pois Jesus ordenou que fôssemos batizados (Mt.28:19) e o Espírito repete essa ordenança para nós em nosso coração.

B-APÓS O BATISMO, DESERTO E TENTAÇÃO

Após o batismo, Jesus foi levado pelo Espírito ao deserto para ser tentado. Veja, Deus não tenta ninguém (Tg.1); o que Ele pode fazer é dar a você uma provação (vide quadro no final do estudo). Isso aconteceu para que Jesus pudesse assinalar que tipo de Messias ele seria, bem como para deixar claro para nós que por conta de sua encarnação, Jesus passou a ser passível de tentação, por conta de sua humanidade.

A tentação de Jesus que Mateus registra tão bem (4:1-11) revela-nos algumas formas que o Diabo costuma usar para nos atingir. Veja algumas marcas presentes também na tentação de Jesus:

a) dúvida – Satanás sempre trabalha com a dúvida. Por isso precisamos tanto do escudo da fé (Ef.6:16), a certeza de que nossas vidas estão sendo cuidadas e controladas por Deus. Jesus tinha acabado de ouvir (junto de outras pessoas) que Ele era o Filho amado do Pai e Satanás começa suas inserções colocando em dúvida se Ele era realmente o Filho de Deus(4:3,6). Por vezes após grandes momentos e experiências com Deus, o Diabo vem até nós para lançar dúvidas sobre aquilo que acabamos de viver e experimentar! Aconteceu com Jesus, acontecerá comigo e contigo;

b) distorção da Palavra – não adianta querer brigar com o Diabo sem a Espada do Espírito (Ef.6:17). Há gente querendo lidar com o Inimigo na base da pretensão pessoal, das “amarrações”, entre outros. Vitória sobre Satanás é só com a Palavra. E cuidado, porque ele a conhece e tem milênios de prática na sua distorção. Jesus venceu o Maligno pela Palavra. Ele não só recusou a distorção, mas aplicou a correção! Sem Palavra você se torna presa fácil do Inimigo. Um dos conceitos que o Diabo hoje trabalha e que quer dar legitimidade bíblica é o “ficar”. A Bíblia, conquanto não contenha uma condenação explícita ao “ficar”, é farta em  condenação de relacionamentos superficiais e utilitários.

c) atalho – normalmente o Diabo trabalha conosco entre o ponto onde estamos e o cumprimento da promessa de Deus. Normalmente ele sussurra para que desfrutemos agora e paguemos o preço depois, quando o certo é pagar o preço agora (Ec.11:9-12:1) e desfrutar depois. Cuidado com os atalhos! No caso de Jesus as tentações representavam um atalho para sua messianidade. Já imaginou todos vendo Jesus descendo de modo espetacular, flutuando? Mas era desse modo que Ele queria e devia ser adorado?

d) aprisionamento – a tentação visa o pecado e o pecado o aprisionamento ao domínio/influência de Satanás. O Diabo não ofereceu os reinos e a glória deste mundo a Jesus (4:8,9)? Sabe para quê? Para que Jesus se tornasse obediente a ele. Quando Satanás nos tenta, Ele quer que nos tornemos obedientes a ele, o que redunda para nós em profunda prisão da alma. Você quer ser livre ou aprisionado?

CONCLUSÃO

Jesus estava consciente de que qualquer caminho que Ele tomasse em seu ministério que negasse o Pai, tornaria toda a sua obra, propósito e mensagem em algo vão. Esse foi um dos motivos pelo qual Ele venceu o Diabo, nesta e em outras tantas oportunidades nas quais foi tentado. E nós podemos ter vitória também sobre a tentação. Se o mundo jaz no Maligno (I Jo.5:19), lembre-se que maior é o que está em nós do que o que está no mundo (I Jo4:4).

Se você está sendo tentado é porque você pertence a Jesus e está incomodando o Inferno. E o Senhor Jesus quer lhe dar vitória sobre todo tipo de tentação e ataque do Inimigo! (Rm.8:37; I Cor.10:13, 15:55-57; Fl.4:13).

Apêndice – quadro – diferença entre tentação e provação

TENTAÇÃO PROVAÇÃO
1) visa o mal 1) visa o bem
2) visa à derrota 2) visa à vitória
3) busca o pecado 3) busca a santificação (Gl.2:20)
4) fortalece a carne 4) fortalece o espírito
5) o Diabo atua 5) Deus atua
6) interrompe o crescimento/discipulado 6) produz crescimento, aprofunda o discipulado
7) quer afastar você de Deus 7) quer aproximar voce de Deus
8) fortalece uma postura de independência e autonomia 8) fortalece uma postura de dependência de Deus e de interdependência com os outros
9) convida você à ilusão 9) chama você à realidade
10) cativa/aprisiona 10) aperfeiçoa a liberdade que há somente em Jesus
11) possui um sabor doce 11) possui um sabor amargo
12) opera pelo engano 12) opera pela verdade
13) é escolhida 13) você não escolhe e por muitas vezes é enviada

 [TEXTO ESCRITO PARA A REVISTA DE ADOLESCENTES DA JUERP, PUBLICADA NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2008]

About these ads

1 comentário »

  1. otima explicacao que Deus te abencoe!

    Comentário por rafael nunes — outubro 10, 2014 @ 10:47 am | Resposta


Feed RSS para comentários sobre este post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

O tema Rubric. Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: